AUTOCONFIANÇA OU ARROGÂNCIA?

Publicado em 22 de março de 2017

Em algumas reuniões ou conversas no café, observando meus colegas de trabalho, clientes e parceiros de negócios, me vejo analisando as características de cada um ao meu lado. As vezes fico com a dúvida: Esse é um excelente profissional, sabe se colocar sem ser arrogante.

Acredito que isso seja uma atitude que todos observamos no próximo. A minha pergunta é, existe algum problema em ser autoconfiante?

Você chegou até o nível que esta em sua carreira, com esforço, estudo, acumulou conhecimento, passou por uma série de dificuldades, superou diversos obstáculos, se especializou ainda mais, se destacou no mercado e, em uma conversa, tudo é desmerecido pois te olham como “arrogante”?

“Autoconfiança deve caminhar com a humildade para não se tornar arrogância”

Há alguns meses, conversando com um grande amigo com o qual trabalhei, falávamos de como foi a nossa saída da empresa e ele me disse: Na minha última conversa com nosso antigo gestor ele me falou: Você deve muito a minha empresa.

Seria natural para qualquer profissional que trabalhou durante anos em uma empresa falar: Realmente, tudo que tenho foi conquistado enquanto trabalhei aqui. Mas ele deu a resposta certa. Respondeu que: Não devo. Todo o reconhecimento que tive aqui dentro, todos os meus bônus e recompensas foram frutos de meu trabalho. Agradeço sim, pela oportunidade que me foi dada, mas não concordo que devo a empresa, pois sua empresa não me deu nada que eu não conquistei com meu suor e capacidade.

Genial não? Isso não é ser arrogante. É ter a confiança de que você é competente o suficiente no que faz. Principalmente quando você tem chefes que não te valorizam. Se tivesse um ótimo líder, seria diferente.

O ponto de atenção é quando a autoconfiança passar para o nível de arrogância.

No mercado que vivemos, onde os profissionais estão cada vez mais especializados, confiar no seu potencial e saber reconhecer é uma característica muito relevante. Conheço excelentes profissionais que ficam parados em um mesmo lugar e não acreditam em sua capacidade.

Apenas saiba dosar. Saber se posicionar frente ao mercado sem deixar que todas suas melhores qualificações caiam pela arrogância.

E vocês, o que pensam sobre isso?

Autor: Henrique Monteiro

Executivo Comercial da Kyocera Document Solutions Brazil